GRUPO TAVARES DE MELO

grupotavaresdemelo.png

Desafio: Tarifas Chilenas sobre as exportações do açúcar brasileiro.

O Grupo Tavares de Melo, então um dos líderes no setor sucroenergético brasileiro e pioneiro na implantação de unidades industriais na região centro-oeste do país, localização estratégica para exportação e distribuição de açúcar. Em 1999, o governo chileno implantou tarifas para proteger os produtores de açúcar de beterraba, criando desvantagens econômicas para os exportadores brasileiros de açúcar.

O Grupo Tavares de Melo tem a Press/ Latina PR como sua agência de comunicação corporativa desde 1991.

Estratégia: Iniciativas coordenadas de relações com a mídia e institucionais.

Ao invés dos produtores de açúcar, identificamos formadores de opinião no Chile e no Brasil, que atuaram como porta-vozes para matérias e autores de artigos que foram publicados nos principais veículos de comunicação dos dois países. A mensagem enfatizava a importância dos dois países emergentes trabalharem juntos em benefício da comunidade econômica sul-americana.

Nossos esforços resultaram que o jornal chileno El Mercúrio publicasse uma material de capa sobre a importância do veto da tarifa. A poderosa exposição na mídia facilitou que a Press/ Latina PR agendasse um encontro entre representantes do Grupo Tavares de Melo, congressistas da base do partido do governo e então presidente, Fernando Henrique Cardoso, antes da visita do presidente chileno Ricardo Lagos, que tinha uma visita oficial ao Brasil marcada para aquele mês. A questão da importação da tarifas foi discutida entre os dois presidentes que chegaram a um acordo que favorecia ambos os países, num encontro posterior em Genebra, na sede da Organização Mundial do Comércio, OMC.

Resultado: Um novo acordo tarifário.

Chile e Brasil assinaram um novo acordo comercial que reduzia as tarifas praticadas sobre o açúcar exportado do Brasil, exatamente como o Grupo Tavares de Melo pretendia.

whatsapp-messenger (2).png